Ministro de Defesa peruano renuncia após indulto a Fujimori

Lima, 3 Jan 2018 (AFP) - O ministro peruano da Defesa, Jorge Nieto, renunciou nesta quarta-feira (3) ao cargo, tornando-se o segundo membro do governo a se demitir depois que o presidente Pedro Pablo Kuczynski concedeu um polêmico indulto ao ex-mandatário Alberto Fujimori.

"Sim, renunciou, já é um fato", disse à AFP uma fonte do Ministério da Defesa, que pediu para ter sua identidade preservada.

Há dias corria o boato em círculos políticos da renúncia de Nieto por divergências com Kuczynski sobre o indulto concedido a Fujimori na véspera do Natal, que cumpria pena de 25 anos de prisão por crimes contra a humanidade.

Nieto não esteve presente na posse do novo ministro do Interior há uma semana, o que levantou suspeitas. O ministério justificou sua ausência explicando que ele estava doente.

O até agora titular da Defesa é um político de esquerda que inicialmente foi ministro da Cultura de Kuczynski.

Há uma semana renunciou o popular ministro da Cultura, Salvador del Solar, também por divergir com o indulto, que foi criticado por organizações internacionais.

Duas semanas atrás demitiu-se o titular do Interior, Carlos Basombrío, que se afastou quando o Congresso debatia a destituição de Kuczynski por não revelar assessorias à empreiteira Odebrecht.

Fujimori, de 79 anos e que governou de 1990 a 2000, foi condenado como autor indireto da morte de 25 pessoas no âmbito de operações antiterroristas.

Também renunciaram por causa do indulto alguns funcionários, enquanto três legisladores deixaram o partido governista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos