Temer enfrenta êxodo de ministros por eleições

Brasília, 3 Jan 2018 (AFP) - O ministro da Indústria e Comércio Exterior, Marcos Pereira, renunciou nesta quarta-feira por "questões pessoais e partidárias", na quarta deserção no gabinete do presidente Michel Temer em menos de dois meses, diante do quadro eleitoral de 2018.

Marcos Pereira deixa seu cargo apenas 24 horas após anunciar o maior superávit comercial da história do Brasil.

Pastor evangélico de 44 anos e presidente do PRB, Marcos Pereira será candidato a deputado federal nas eleições de outubro, revelou à AFP uma fonte do Palácio do Planalto.

O gabinete de Temer tem 13 de seus 28 ministros com pretensões de concorrer a um mandato no Congresso nas eleições de outubro.

A lei eleitoral exige que o candidatos entreguem seus cargos no governo até abril, seis meses antes da votação.

Desde novembro do ano passado, Temer já perdeu quatro ministros, três com mandato na Câmara dos Deputados.

O primeiro a sair foi o ministro das Cidades, Bruno Araujo, que como seu colega da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, integra o PSDB, partido da base aliada que apresentará um candidato à presidência.

Outra baixa foi a do ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira (PTB), que tentará manter sua cadeira de deputado, e agora a de Pereira.

Temer nomeou para o lugar de Nogueira a deputada Cristiane Brasil, a nova ministra do Trabalho.

Cristiane é filha de Roberto Jefferson, presidente do PTB, partido da base aliada e que apoia a reforma da Previdência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos