Combates e bombardeios deixam dezenas de mortos perto de Damasco

Beirute, 4 Jan 2018 (AFP) - O Exército sírio lançou nesta quinta-feira (4) uma ofensiva para quebrar o cerco de uma de suas bases, rodeada pelos extremistas na Guta Oriental, perto de Damasco, onde dezenas de pessoas morreram em bombardeios e ataques nas últimas 24 horas, segundo uma ONG.

Na Guta Oriental, 29 civis morreram na quarta-feira, a maioria em bombardeios da Força Aérea russa, que apoia o governo de Bashar al-Assad, de acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH). Em represália, o grupo rebelde Jaysh al-Islam acabou com a vida de 14 soldados nesta quinta, em ataques contra postos de controle militares perto de Guta.

Esta região, a leste de Damasco, assediada pelo governo desde 2013, está em sua maioria controlada pelo grupo extremista Fateh al-Sham, ex-braço sírio da Al-Qaeda, e pelos grupos rebeldes islamitas Ahrar al-Sham e Jaysh al-Islam.

Nesta quinta-feira, as forças do regime tentavam quebrar o cerco da "Direção dos Tanques, a única base militar do governo na Guta Oriental", onde houve intensos combates entre soldados e grupos extremistas e rebeldes, indicou à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

Mais de 250 militares estariam presos nessa base, situada em Harasta, na periferia de Guta, detalhou. A base foi cercada no início da semana, depois de uma ofensiva do Fateh al-Sham e de grupos rebeldes.

A televisão pública síria confirmou "um assalto das unidades do Exército para quebrar o cerco da Direção dos Tanques".

Cerca de 400 mil pessoas vivem na Guta Oriental, último reduto dos insurgentes perto da capital síria, e atingida por uma grave escassez médica e de alimentos, e submetida a intensos bombardeios.

Na quarta-feira, 29 civis foram mortos em bombardeios executados contra Misraba, outra localidade de Guta. Vinte desses civis morreram em bombardeios russos, segundo o OSDH, incluindo sete crianças, 11 mulheres e um socorrista.

De acordo com Abdel Rahman, os "bombardeios russos apontaram contra edifícios em Misraba".

"Há um mês o regime concentra suas tropas para atacar Guta", assegurou à AFP Mohamed Alush, responsável do Jaysh al-Islam.

Em Damasco, uma mulher morreu e 22 pessoas ficaram feridas por um obus disparado pelos rebeldes contra a Cidade Velha, segundo a agência oficial Sana.

O conflito na Síria começou em março de 2011 com a repressão do governo a manifestações pacíficas, e foi se convertendo em uma guerra complexa com múltiplos atores que já deixou mais de 340 mil mortos e milhões de refugiados e deslocados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos