EUA sanciona empresas iranianas por participar em programa balístico

Washington, 4 Jan 2018 (AFP) - Os Estados Unidos impôs nesta quinta-feira (4) sanções a cinco companhias do Irã, acusadas de participar no programa de mísseis balísticos de Teerã.

O secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, vinculou a decisão aos protestos recentes contra o governo, argumentando que o Irã deveria gastar mais no bem-estar público do que em armas proibidas.

Cinco indústrias, filiais do conglomerado Shahid Bakeri Industrial Group, que já integra a lista negra americana, foram incluídas na mesma, razão pela quam ficam bloqueados eventuais ativos que possuam nos Estados Unidos.

Também se proíbe qualquer relação comercial com elas e seu acesso ao sistema financeiro americano, segundo o comunicado do Tesouro.

Tratam-se das empresas Shahid Kharrazi Industries, Shahid Sanikhani Industries, Shahid Moghaddam Industries, Shahid Eslami Research Center e Shahid Shustari Industries.

Elas acusadas de projetar e fabricar equipamentos para mísseis balísticos iranianos.

"As sanções afetam entidades-chave implicadas no programa de mísseis balísticos que o Irã prioriza em detrimento do bem-estar econômico de seu povo", afirmou Mnuchin, no comunicado.

Distúrbios populares eclodiram no Irã no mês passado e sabe-se que pelo menos 21 pessoas morreram nos confrontos entre os manifestantes e as forças de segurança da república islâmica.

Como contrapartida, milhares de pessoas voltaram a protestar nesta quinta-feira a favor do regime no Irã, um dia depois de as autoridades proclamarem "o fim da insurreição", como denominavam o movimento opositor.

dc/stt/ad/lda/mvv

TESORO

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos