Poderoso 'ciclone bomba' leva o caos para o nordeste dos EUA

Nova York, 5 Jan 2018 (AFP) - Um poderoso 'ciclone bomba' de inverno impactou a costa leste dos Estados Unidos nesta quinta-feira (4), com um frio extremo e nevascas intensas, forçando milhares de cancelamentos de voos, o fechamento generalizado de escolas e, para o alarme das autoridades, as previsões indicam que as temperaturas vão continuar caindo.

A tempestade que começou no sul do país e se desloca em direção ao Canadá pelo nordeste já deixou três mortos na Carolina do Norte, entre eles um homem cujo automóvel ficou submerso em um canal, informou o governador Roy Cooper.

Das parcialmente congeladas cataratas do Niágara, na fronteira com o Canadá, ao majestoso rio Potomac, em Washington DC, toda a costa foi atingida por ventos gelados que transformaram quaisquer deslocamentos em um pesadelo, com veículos e pedestres avançando lentamente.

Até 23,6 cm de neve caíram em meio a ventos fortes de 80 km/h na cidade de Nova York, que foi declarada em estado de emergência.

Poucos veículos e transeuntes se aventuram nas ruas, avançando muito lentamente para evitar deslizamentos e escorregamentos em meio a uma temperatura de -4ºC e uma sensação términa de -11ºC.

Após a tempestade espera-se mais frio, e a sensação térmica na sexta-feira pode chegar a -30ºC, alertou o prefeito de Nova York, Bill de Blasio.

Ondas gigantescas com pedaços de gelo provocaram "inundações históricas" em Massachusetts, explicou o governador Charlie Parker à imprensa. Um total de 26 de 78 comunidades costeiras reportaram inundações, informou.

A TV mostrou imagens de motoristas em frente ao porto de Boston, tentando controlar seus veículos com a água no meio da porta e informou que alguns barcos ficaram parados nas ruas.

"A neve que caiu durante a tempestade congelará rapidamente", advertiu Parker.

Uns 4.315 voos foram cancelados, a maioria em Nova York, onde os aeroportos fecharam, mas também em Boston e Newark, em Nova Jersey, segundo o site FlightAware.com. Outros 13.300 voos sofreram atrasos.

As escolas em Nova York, Boston, Filadélfia e Washington fecharam suas portas por precaução.

A Flórida, o "estado do sol", viu a neve pela primeira vez em três décadas na quarta-feira, no norte do estado.

Seu governador, Rick Scott, urgiu os moradores a se prepararem "para um frio extremo, incluindo eventualmente neve, água-neve ou acúmulos de gelo".

- "Muito perigosa" -As autoridades declararam estado de emergência na cidade de Nova York e regiões próximas. Os ônibus e o metrô estão funcionando, mas há atrasos, e vários trens foram cancelados. O serviço de balsas foi suspenso ao meio-dia.

"Estamos diante de uma tempestade de neve severa e muito perigosa", disse de Blasio em uma conferência de imprensa. "Fiquem em suas casas, usem o transporte público se tiverem que sair e cuidem de seus vizinhos se precisarem de ajuda".

Espera-se que a cidade receberá no total entre 15 e 30 cm de neve e rajadas de vento de quase 100 km/h, segundo o serviço nacional meteorológico.

"Esperamos temperaturas gélidas durante a noite, o que pode complicar a situação (...) Isso será um desafio", advertiu o governador Andrew Cuomo.

Os planos de emergência para receber pessoas sem-teto funcionam desde dezembro. A prefeitura de Nova York abriu um sistema de transporte gratuito para os refúgios.

Um total de 12 pessoas morreram nesta semana nos Estados Unidos devido ao frio glacial.

- "Bombogênesis" -O apelido do ciclone se deve a um processo conhecido como 'bombogenesis', no qual um sistema climático experimenta uma queda acentuada na pressão atmosférica e se intensifica rapidamente, com condições de nevasca combinadas com ventos com força de furacão.

"Esta tempestade é intensa!", assegurou o serviço nacional do clima de Boston em sua conta de Twitter. "Esperem o inesperado".

Com 45.000 pessoas afetadas pelos cortes de energia, o governador do estado de Virgínia, Terry McAuliffe, declarou o estado de emergência. Outras milhares foram afetadas por apagões na Geórgia e na Carolina do Sul.

Em Washington, o líder do Senado, Mitch McConnell, anunciou que não haverá votações esta semana, encurtando mais ainda uma breve semana que tinha começado na quarta-feira devido ao feriado de ano novo.

Está previsto que a temperatura começará a subir a partir da semana que vem.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos