Topo

Risco máximo de avalanches nos Alpes franceses após tempestade Eleanor

04/01/2018 16h54

Paris, 4 Jan 2018 (AFP) - Os Alpes franceses estavam ameaçados nesta quinta-feira (4) com um risco máximo de avalanches após a passagem da tempestade Eleanor, que deixou cinco mortos em dois dias na Europa e provocou incêndios na ilha francesa da Córsega.

Durante mais de 24 horas, ventos violentos e chuvas torrenciais atingiram Inglaterra, Irlanda, Suíça, Alemanha, Bélgica, Holanda, França e Espanha, levando à paralisação do tráfego aéreo e deixando milhares de casas sem energia elétrica.

Na França, as autoridades emitiram um alerta de risco máximo de avalanches nos Alpes, em pleno período de férias escolares. Várias estações de esqui se encontram em alerta 5, o nível máximo na escala de risco.

Na quarta-feira, um jovem de 21 anos que esquiava na localidade francesa de Morillon morreu quando uma árvore caiu sobre ele. Várias estações permaneciam fechadas nesta quinta-feira.

"O objetivo é que todos estejam seguros, clientes e pessoal", disse à AFP o presidente da seção de Saboia dos Domínios Esquiáveis da França, David Ponson.

Também na França, uma mulher de 93 anos faleceu nesta quinta-feira na sua casa, inundada por uma enxurrada de lama e água em Isère (sudeste), e um agricultor foi encontrado sem vida soterrado na neve em Saboia (leste).

Um bombeiro desapareceu em um rio na mesma região, quando ajudava a socorrer uma família cujo veículo foi arrastado por uma torrente violenta.

Na ilha mediterrânea de Córsega, mais de 300 bombeiros continuavam batalhando nesta quinta-feira para apagar dois incêndios de uma "intensidade excepcional em pleno inverno". Estes incêndios, avivados pelos ventos de Eleanor, deixaram três feridos.

Além disso, cerca de 30.000 casas seguiam sem energia elétrica em todo o país na manhã desta quinta-feira, 11.000 deles na Córsega.

- Ondas fortes na Espanha -A costa norte da Espanha se encontrava em alerta "laranja" nesta quinta-feira por fortes ondas e ventos.

Na véspera, um casal de espanhóis, de 67 e 65 anos, foi arrastado pelo mar em uma zona litorânea da região do País Basco, enquanto contemplava as ondas. Um jovem que tentou resgatá-los se salvou por pouco.

O homem perdeu a consciência quase imediatamente, mas a mulher conseguiu se segurar em uma corda que transeuntes lhe jogaram, mas não conseguiu voltar à terra e foi arrastada pela corrente, explicou o prefeito da cidade vizinha de Mutriku, José Ángel Lizardi, à televisão vasca.

Na Alemanha, onde o serviço meteorológico Deutsche Wetterdienst (DWD) suspendeu na quarta-feira à noite seu alerta por ventos fortes, as autoridades de vários estados regionais estão agora preocupadas com o nível dos rios.

No oeste do país, a circulação dos barcos no rio Mosela foi interrompida após importantes precipitações. "O Mosela está completamente fechado", disse à agência de imprensa alemã DPA Tobias Schmidt, vice-diretor dos serviços de navegação da localidade de Coblença.

As autoridades alemãs monitoram também com atenção o nível do Reno, sobretudo na cidade de Colônia, onde se prevê que alcançará sete metros nesta quinta-feira e ultrapassará 7,7 metros na sexta-feira, segundo o jornal alemão Bild. A partir de 8,3 metros, a circulação fluvial é suspensa.

A tempestade mobilizou na quarta-feira dezenas de equipes de socorristas em todo o país, onde o tráfego aéreo foi afetado e várias rotas foram fechadas.