Três mulheres integram lista de Moreno para eleger vice-presidente do Equador

Quito, 4 Jan 2018 (AFP) - Três funcionárias do governo do presidente do Equador, Lenín Moreno, integram a lista apresentada nesta quinta-feira ao Parlamento para escolher o novo vice-presidente, depois que o titular do cargo, Jorge Glas, perdeu sua posição ao ser condenado pelo caso Odebrecht.

O presidente da Assembleia Nacional, o governista José Serrano, recebeu a notificação do trio, que inclui a atual vice-presidente encarregada, María Alejandra Vicuña, a chanceler, María Fernanda Espinosa, e a ministra de Justiça, Rosana Alvarado.

Serrano convocou os 137 legisladores para este sábado visando a eleição que, de acordo com a Constituição, deverá ser realizada pelo Congresso, pois Glas deixou de ser vice-presidente na quarta-feira diante da "falta definitiva" (por mais de três meses) no cargo.

Nessa mesma sessão tomará posse a nova vice-presidente.

O trio foi apresentado ao Legislativo pela Secretária Jurídica da Presidência da República, Johanna Pesántez. Se o Parlamento não se pronunciar em 30 dias, será entendido que Vicuña é a eleita por ser a primeira da lista.

As três candidatas fizeram parte do "correísmo". Espinosa ocupou três ministério, enquanto Vicuña e Alvarado foram congressistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos