Mais de 2.000 afegãos treinados pelo Irã morreram na Síria

Teerã, 6 Jan 2018 (AFP) - Mais de 2.000 "voluntários" afegãos treinados pelo Irã morreram na Síria lutando junto às forças armadas do governo, declarou um funcionário afegão, citado pela imprensa iraniana neste sábado.

Esses combatentes faziam parte da "Divisão Fatemiyun", integrada por recrutas afegãos, uma das principais forças treinadas por oficiais iranianos que combatem na Síria, onde o Irã apoia militarmente o regime do presidente Bashar al-Assad.

"A divisão teve 2.000 mortos e 8.000 feridos desde que começou a lutar na Síria há cinco anos", afirmou Zohair Mojahed, um dos líderes dessa milícia.

A "Divisão Fatemiyon" é composta por ex-combatentes da minoria xiita afegã que lutaram contra o Talibã no Afeganistão e no Irã na guerra com o Iraque (1980-88), segundo o jornal iraniano Shargh.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos