Casa Branca não comenta possível depoimento de Trump a procurador especial

Washington, 8 Jan 2018 (AFP) - A Casa Branca se negou nesta segunda-feira a comentar a possibilidade de o presidente Donald Trump ser interrogado pelo procurador especial Robert Mueller no contexto das investigações sobre um eventual conluio entre a equipe de campanha do republicano nas eleições de 2016 e a Rússia.

"A Casa Branca não faz nenhum comentário" sobre seus contatos com a equipe do procurador especial "por respeito" a ele, disse Ty Cobb, advogado da presidência americana.

Mueller, que dirigiu o FBI entre 2001 e 2013, denunciou recentemente várias pessoas próximas a Trump, entre elas Michael Flynn, ex-assessor em segurança nacional do mandatário. Flynn se declarou culpado de ter mentido para o FBI e aceitou cooperar com a justiça.

O jornal The Washington Post afirmou que a equipe do procurador especial poderá interrogar Trump "nas próximas semanas", e que as condições do encontro - onde, quando, como - estão sendo objeto de intensas discussões entre as duas partes.

Uma das possibilidades seria a de que o presidente responda por escrito as perguntas dos investigadores.

Donald Trump, que nega reiteradamente a existência de "conluio" com Moscou, também denuncia ser vítima de uma "caça às bruxas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos