Theresa May descarta pagar por acesso ao setor financeiro da UE

Londres, 11 Jan 2018 (AFP) - A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou nesta quinta-feira (11) que se nega a pagar pelo acesso ao mercado financeiro europeu, em um momento em que tenta tranquilizar os atores financeiros da City de Londres sobre a transição pós-Brexit.

May recebeu à tarde em Downing Street, junto ao ministro das Finanças Philip Hammond, quinze de altos executivos do setor financeiro, entre os quais se encontravam o diretor-geral de Barclays, o do Deutsche Bank, o presidente do HSCB e o do Goldman Sachs para Europa.

Foi a primeira reunião desse tipo desde os avanços registrados no final de 2017 nas condições do divórcio entre Londres e Bruxelas.

A primeira-ministra informou aos dirigentes sobre o estado das negociações sobre o Brexit, e prometeu um acordo sobre o período de transição para o final do mês de março, segundo um comunicado publicado por Downing Street ao fim da reunião.

O setor financeiro pede um período de adaptação após o Brexit, programado para o final de março de 2019, com o objetivo de evitar as turbulências relacionadas à passagem à nova relação comercial com a UE.

O encontro com May acontece depois que a Bloomberg publicou um artigo que insinuava que a Alemanha pretendia pedir ao Reino Unido que pague para que as sociedades financeiras possam acessar os mercados europeus após o Brexit.

Downing Street descartou essa possibilidade. "Não pagaremos pelo acesso ao mercado", declarou um porta-voz de May.

ar-jbo/oaa/nth/bc/jz/cc

BARCLAYS

GOLDMAN SACHS GROUP

DEUTSCHE BANK

HSBC HOLDINGS

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos