China e Rússia devem ajudar a resolver crise norte-coreana, diz Trudeau

Ottawa, 12 Jan 2018 (AFP) - A China e a Rússia - apesar de não terem sido convidadas para a conferência no Canadá sobre a crise da Coreia do Norte - devem ajudar a aliviar as tensões na península coreana, disse o primeiro-ministro Justin Trudeau nesta sexta-feira.

O Canadá e os Estados Unidos são co-anfitriões de ministros estrangeiros de mais de uma dúzia de países em Vancouver, entre os dias 15 e 17 de janeiro, com o objetivo de fortalecer os esforços diplomáticos para livrar a península coreana de armas nucleares.

"Continuaremos o diálogo contínuo com todos os parceiros, incluindo países como a Rússia e a China, que desempenharão um papel importante na direção da paz na península coreana".

O chamado Grupo Vancouver é formado pelos países que lutaram na Guerra da Coreia de 1950-53. Eles incluem a Coreia do Sul, Grã-Bretanha, Filipinas e Austrália.

"Todos nós sabemos que a comunidade internacional está desempenhando um papel extremamente importante na destruição, desaceleração das tensões na península coreana", disse Trudeau.

"O diálogo continuado e em muitos locais diferentes serão o caminho a seguir", acrescentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos