Grupo ligado ao EI assume ataques contra soldados franceses e americanos

Nouakchott, 12 Jan 2018 (AFP) - A organização jihadista de Adnan Abu Walid Sahraui, que jurou lealdade ao grupo Estado Islâmico (EI), reivindicou uma série de ataques no Sahel, principalmente contra militares franceses e americanos, em um comunicado transmitido nesta sexta-feira pela agência mauritana ANI.

O grupo proclama sua "responsabilidade no ataque contra um comando americano em outubro passado, no Níger, na região de Tongo Tongo", assim como o ataque desta quinta-feira contra a força francesa Barkhane, no Mali, segundo a ANI (Agencia Nuakchott Information).

No dia 4 de outubro, quatro soldados americanos e quatro militares do Níger morreram em uma emboscada de jihadistas em Tongo Tongo, povoado próximo à fronteira com o Mali.

Três soldados da Barkhane ficaram feridos na quinta-feira, um gravemente, durante um ataque suicida com carro-bomba contra seu comboio entre Ménaka e Indelimane, nordeste do Mali, anunciou nesta sexta o Estado-Maior do Exército francês.

"Os soldados do califado atacaram ontem, 11 de janeiro, ao amanhecer uma coluna do Exército francês com um carro-bomba", revela o grupo, acrescentando que a ação causou várias perdas de vida e importantes danos materiais às tropas francesas.

Adnan Abu Walid Sahraui jurou lealdade ao EI em 2015, mas apenas em outubro de 2016 o grupo dirigido pelo iraquiano Abu Baqr Al Baghdadi o reconheceu oficialmente, através de sua agência de propaganda Amaq.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos