Deputado governo é preso na Guatemala por morte de jornalistas

Cidade da Guatemala, 13 Jan 2018 (AFP) - A polícia da Guatemala prendeu, neste sábado, o deputado governista Julio Juárez, acusado de ter planejado o assassinato de dois jornalistas em 2015 no sul do país, segundo o Ministério Público.

Juárez, do partido de direita FCN-Nación, foi preso perto de sua casa no município de San Bernardino, departamento de Suchitepéquez, a 60 km da Cidade da Guatemala, disse à imprensa Yecenia Enríquez, porta-voz do MP.

Em dezembro, Juárez foi incluído em uma lista suja dos Estados Unidos de pessoas do mundo todo acusadas de abusos contra os direitos humanos e atos de corrupção.

"Existem indícios razoáveis para considerar que Juárez é o suposto autor intelectual da morte dos jornalistas" Danilo López, do jornal Prensa Libre, e Federico Salazar, da Radio Nuevo Mundo, disse a funcionária.

O crime aconteceu em 10 de março de 2015, na cidade de Mazatenango, perto do local da prisão.

Em 26 de janeiro de 2017, o deputado foi vinculado à morte dos jornalistas pelo MP e pela Comissão Internacional Contra a Impunidade na Guatemala (Cicig), entidade ligada à ONU.

Segundo a investigação, Juárez, que perdeu sua imunidade em novembro passado, teria encomendado o assassinato de López por discordâncias políticas que se agravaram com uma nota sobre dívidas fiscais do atual legislador publicada pelo repórter.

No ataque, Salazar acabou falecendo e o repórter Marvin Tunches ficou ferido.

Quatro membros da organização criminosa que planejou o homicídio estão presos, inclusive um dos dois assassinos que executaram o crime, enquanto outro é fugitivo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos