Citigroup admite que paga 1% menos a suas funcionárias mulheres

Washington, 16 Jan 2018 (AFP) - Pressionado a informar sobre equidade salarial, o banco americano Citigroup revelou em um estudo que seus funcionários ganham 1% a mais do que as mulheres ou pessoas de grupos minoritários.

"Descobrimos que às mulheres se paga 99% do que recebem os homens, e às minorias se paga em média 99% do que recebem aqueles que não fazem parte das minorias", disse o Citi em seu site na internet.

"O anúncio do Citi representa uma mudança importante para os bancos e para as companhias de cartão de crédito dos EUA, na medida em que nenhuma companhia de serviços financeiros dirigida por acionistas a favor de salários justos havia tomado essa decisão", comentou o fundo ativista Arjuna Capital que encomendou o estudo.

Bank of America, MasterCard, American Express, JP Morgan, Wells Fargo e Citi rejeitaram as solicitações de estudos sobre as diferenças salariais entre homens e mulheres e sobre o salário dos funcionários de minorias étnicas, lembrou o influente fundo de investimento.

"Remunerar de forma equitativa é um princípio muito importante para o Citi", comentou o grupo em seu site.

O Citi se compromete também a realizar estudos em todos os países em que tem funcionários.

CITIGROUP

MASTERCARD

J.P. MORGAN CHASE & CO

WELLS FARGO & COMPANY

BANK OF AMERICA

AMERICAN EXPRESS

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos