Curdos sírios prometem defender sua região da 'praga' turca

Beirute, 16 Jan 2018 (AFP) - O líder de uma poderosa milícia curda na Síria reagiu nesta terça-feira (16) ante a ameaça da Turquia de atacar suas forças no norte do país em guerra, prometendo "limpar" a área da "praga" turca.

Esta foi a primeira reação às declarações feitas horas antes pelo presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, que afirmou que terminaria com os "ninhos de terroristas" nas regiões do norte da Síria controladas pelos grupos curdos.

Manbij e Afrin são duas regiões controladas pelas Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG), consideradas pela Turquia como a extensão na Síria do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

O chefe das YPG, Sipan Hemo, afirmou em entrevista à agência de notícias pró-curda ANF que suas forças "são capazes de limpar a zona da praga de Erdogan".

O PKK é qualificado como "terrorista" por Ancara, pelos Estados Unidos e pela União Europeia.

No entanto, as YPG são um aliado-chave dos Estados Unidos na luta contra os extremistas. Por isso, a Turquia reagiu com veemência ao anúncio no domingo de Washington de criar uma "força fronteiriça" composta em parte pelos combatentes das YPG para "impedir que retornem os extremistas" do grupo Estado Islâmico (EI) ao norte da Síria.

Erdogan teme que esses grupos se implantem de forma duradoura nas portas da Turquia e ameaçou na segunda-feira "cortar pela raiz este exército terrorista", que deve ser composto por cerca de 30 mil combatentes, segundo os Estados Unidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos