Humorista francês quer entrevista com terrorista dos atentados de Paris

Paris, 16 Jan 2018 (AFP) - O humorista Dieudonné gerou polêmica na França ao escrever uma carta a Salah Abdeslam, membro detido dos comandos jihadistas que mataram 130 pessoas em Paris em novembro de 2015, na qual pede para conhecê-lo para "compreender sua profunda raiva".

O juiz de instrução encarregado do caso sobre os atentados de 13 de novembro obteve uma cópia da carta e se opôs ao encontro, segundo um dos advogados das vítimas.

Salah Abdeslam é o único membro vivo dos comandos que mataram 130 pessoas em Paris e sua periferia. Está detido em isolamento em uma prisão nos arredores da capital francesa há quase dois anos.

"Esta carta não foi entregue a Salah Abdeslam", destacou a Direção da Administração Penitenciária.

Segundo o jornal Le Parisien, Dieudonné M'Bala M'Bala deseja conversar com o prisioneiro mais vigiado da França como parte do projeto de seu livro intitulado "Como deter os atentados na França"?

"Não queremos falar dos atos que lhe atribuem, o que me interessa é compreender seu estado mental e as razões que o levaram a agir", escreve o polêmico humorista, segundo o jornal. "Ao falar com você, esperamos compreender melhor a profunda raiva que lhe habita e que a sociedade não escuta".

"Isto é uma desculpa para responsabilizar a sociedade pelos atentados terroristas", declarou à AFP Gérard Chemla, advogado da parte civil.

Dieudonné é conhecido na França por seus espetáculos com comentários antissemitas, o que já lhe rendeu vários processos na justiça.

bl-sb/emd/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos