Brasil extradita israelense acusado de matar palestino na Cisjordânia

Jerusalém, 17 Jan 2018 (AFP) - Um israelense, acusado de matar um palestino na Cisjordânia ocupada, foi extraditado do Brasil nesta quarta-feira (17) e será apresentado na quinta-feira perante um juiz em Israel, informou à AFP uma associação encarregada de sua defesa.

Yeoshoua Elitzour, considerado culpado pela Justiça israelense da morte do palestino em 2004, fugiu ao invés de voltar a se apresentar ao tribunal para o prosseguimento de seu processo, segundo a Honenou, uma associação que assegura particularmente a defesa de israelenses acusados de agressão contra palestinos.

Segundo veículos israelenses de imprensa, Elitzour, que foi detido em junho de 2015 no Brasil, foi extraditado após um longo processo que envolveu a Interpol, a Polícia internacional.

Em setembro de 2004, ele matou com um tiro na cabeça um palestino que estava na direção de seu carro perto da cidade de Nablus, ao norte da Cisjordânia ocupada.

Para seus advogados, tratou-se de legítima defesa porque o réu se sentiu ameaçado pelo motorista do veículo que queria atropelá-lo, segundo seu testemunho à Justiça em 2005, informou a Honenou.

Elitzour pode ser condenado a uma pena de 20 anos de prisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos