Jovem palestina que bateu em soldados israelenses vai continuar presa

Tribunal militar israelí de Ofer, Palestinian Territories, 17 Jan 2018 (AFP) - Um tribunal militar israelense decidiu nesta quarta-feira manter na prisão até seu julgamento a adolescente Ahed Tamimi, detida depois da divulgação de um vídeo em que aparece agredindo soldados israelenses.

"Não vejo outra alternativa que ordenar sua prisão preventiva até o final do processo", ordenou um juiz militar na prisão de Ofer, na Cisjordânia ocupada.

"A gravidade dos fatos dos quais é acusada não nos dá alternativa", acrescentou.

Desta forma, Tamimi, de 16 anos, pode seguir presa durante meses.

Nas imagens do vídeo que viralizou, Ahed Tamimi, junto com sua prima Nur, de 20 anos, empurra e agride dois soldados israelenses em 15 de dezembro na Cisjordânia, território ocupado pelo exército israelense há mais de 50 anos.

Os soldados se mantém impassíveis diante do que parece ser mais uma provocação do que uma vontade de causar danos.

Convertida em ícone do compromisso contra a ocupação israelense, os palestinos aplaudiram nas redes sociais a atuação de Tamimi.

scw-lal/tp/es/age/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos