Preso Joshua Wong, líder do movimento pró-democracia em Hong Kong

Hong Kong, 17 Jan 2018 (AFP) - Joshua Wong, um dos ativistas que liderou o movimento pró-democracia de 2014 em Hong Kong, foi condenado nesta quarta-feira a três meses de prisão por bloquear a remoção de um acampamento, em sua segunda sentença pela atuação na chamada "Revolução dos Guarda-Chuvas".

O jovem de 21 anos, que se declarou culpado de desacato, estava em liberdade sob fiança a espera do julgamento de uma apelação contra uma pena de seis meses de prisão por outro crime relacionado às manifestações.

Raphael Wong, outro ativista pró-democracia, foi condenado nesta quarta-feira a quatro meses e meio de prisão.

Os processos contra os líderes da "Revolução dos Guarda-Chuvas" estão sendo interpretados como uma nova mostra da crescente ingerência de Pequim nos assuntos internos de Hong Kong, uma atitude que violaria o princípio de "Um país, dois sistemas" que prevaleceu na devolução do território à China por parte dos britânicos, em 1997.

Antes da audiência, Wong declarou que "não se arrependia", enquanto manifestantes se concentravam diante do tribunal aos gritos de "Desobediência civil", "Zero medo" ou "Sou Hong Kong, quero o voto universal".

Milhares de pessoas protestaram em 2014 em Hong Kong, paralisando bairros inteiros durante mais de dois meses, para exigir um verdadeiro voto universal para a eleição do chefe do Executivo local.

Mas Pequim não cedeu e os líderes do movimento foram denunciados por diversos crimes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos