Guterres pede retomada de esforços contra armas químicas na Síria

Nações Unidas, Estados Unidos, 18 Jan 2018 (AFP) - O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, exortou nesta quinta-feira o Conselho de Segurança a reativar os esforços para punir os responsáveis pelo uso de armas químicas na Síria, após o veto da Rússia que acabou com as investigações sobre o caso.

Guterres destacou que o uso de armas químicas em sete anos de guerra na Síria "desafia seriamente a proibição mundial contra estas armas de destruição em massa".

"Se uma vez mais for determinado o uso de armas químicas na Síria, a comunidade internacional precisará encontrar um caminho apropriado para identificar os responsáveis e fazê-los prestar contas".

Em novembro de 2017, a Rússia vetou duas vezes um projeto de resolução para renovar o mandato dos especialistas que investigavam o uso de armas químicas na Síria.

Um mês antes, a missão do Mecanismo Conjunto de Investigação (JIM, sigla em inglês) - encarregada das investigações - acusou o governo sírio de ter perpetrado em abril um ataque com gás sarin contra a cidade de Khan Cheikhun, controlada pela oposição e onde morreram dezenas de pessoas.

A Rússia, aliada de Damasco, rejeitou as conclusões do JIM ao considerar que a investigação foi deficiente e baseada em testemunhos de pessoas ligadas à oposição ao presidente Bashar al-Assad.

A diplomata americana, Nikki Haley, disse ao Conselho que a Rússia se colocou no caminho da ação internacional para responsabilizar seu aliado sírio e avaliou que o Conselho de Segurança "deve responder a esta escandalosa violação do direito internacional".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos