Papa diz que acusação contra bispo chileno sobre pedofilia é calúnia

Iquique, Chile, 18 Jan 2018 (AFP) - "Não há uma só prova contra, tudo é calúnia. Está claro?", afirmou o papa Francisco nesta quinta-feira ao defender o bispo chileno Juan Barros, acusado de encobrir abusos sexuais do clero contra menores.

Abordado pelos jornalistas em sua chegada à cidade de Iquique, norte do Chile, última etapa de sua viagem a esse país, Francisco referiu-se pela primeira vez às acusações contra Barros, bispo de Osorno, cujas presença nas atividades do Papa no país causaram uma grande polêmica.

"No dia que me trouxerem uma prova contra o bispo Barros, aí vou falar. Não há uma única prova contra ele. É tudo calúnia, está claro?", indagou Francisco.

Barros é acusado por vítimas do sacerdote Fernando Karadima, condenado pelo Vaticano em 2011 por abuso sexual contra menores de idade, de encobrir suas ações.

Este tema delicado manchou a imagem da Igreja católica em todo mundo, e ofuscou a viagem do Papa ao Chile, onde se pede ao Vaticano atos e não apenas palavras.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos