Continua na França bloqueio de prisões por agentes penitenciários

Fleury-Merogis, França, 20 Jan 2018 (AFP) - A mobilização dos agentes penitenciários nas prisões da França continuava nesta sexta-feira (19), quando foi registrada uma nova agressão contra dois guardas por três detentos, um deles preso por radicalização islâmica.

Houve choques entre os guardas e a polícia.

Segundo as autoridades penitenciárias, 80 estabelecimentos de 188 estavam bloqueados nesta sexta-feira. À noite foi enviado um projeto que, de acordo com os sindicatos, ainda terá que ser aprovado por suas bases à ministra da Justiça, Nicole Belloubet.

Dois guardas ficaram feridos, um por uma facada na garganta, agredidos por três detentos da prisão de Borgo (Córcega, sul).

Este é o quarto dia de protesto dos funcionários penitenciários que começou depois que três vigias foram feridos levemente com arma branca por um extremista alemão detido na prisão de Vendin-le-Vieil, no norte da França.

O movimento de protesto entra em uma fase decisiva. As negociações entre os sindicatos e a administração penitenciária foram retomadas.

Na maior prisão da França, e de Europa, a de Fleury-Mérogis (perto de Paris), cerca de 150 guardas montaram uma barricada com pneus diante da entrada para impedir o acesso aos agentes não grevistas. A polícia disparou gases lacrimogêneos.

Os guardas pedem melhores condições de segurança. Até o momento, as negociações resultaram em um documento de trabalho com propostas sobre a segurança dos agentes e a gestão da radicalização e um reconhecimento melhor do trabalho dos funcionários.

bur-mdh-mig/tmo/lv/glr/pa/eg/cc/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos