EUA repudiam investigação de bispos por 'crimes de ódio' na Venezuela

Nações Unidas, Estados Unidos, 19 Jan 2018 (AFP) - A embaixadora americana na ONU repudiou nesta sexta-feira (19) o pedido do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, de investigar por "crimes de ódio" bispos na Venezuela que comentaram em suas missas sobre a escassez de alimentos.

"Ao ter como alvo líderes religiosos, que promovem a paz e dão esperança aos fiéis, o regime continua mostrando que só se importa em preservar seu próprio poder e que os direitos humanos básicos e o bem-estar de seus cidadãos não importam para nada", disse Nikki Haley em um comunicado.

Maduro ordenou na segunda-feira que sejam investigados dois bispos no contexto da "lei do ódio", que prevê penas de prisão de 20 anos, e os chamou de "diabos de batina".

Tratam-se do bispo de Barquisimeto (estado Lara, noroeste), Antonio López, e o bispo de San Felipe (estado Yaracuy, também no noroeste), Víctor Hugo Basabe, que fizeram referência à severa crise que atravessa o país nas homilias da virgem Divina Pastora no domingo da semana passada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos