Homem é 'executado' pela família em Gaza por colaborar com Israel

Gaza, Territórios palestinos, 19 Jan 2018 (AFP) - Uma família palestina de Gaza "executou" nesta sexta-feira (19) um de seus membros, acusado de ter fornecido informações a Israel que facilitaram o assassinato de três comandantes do Hamas em 2014, de acordo com parentes e o movimento palestino.

O palestino morto, Ahmad Said Barhoum, estava detido há vários meses pelo Hamas, no poder em Gaza, antes de ser entregue, na sexta-feira, à família Barhoum, que tem muitos membros no movimento islâmico. Não houve um julgamento.

É a primeira vez desde 2007 e da tomada de poder no enclave palestino de Gaza pelos Hamas que uma pessoa acusada de colaboração com Israel é "executada" por sua própria família.

Segundo depoimentos, Ahmad Saïd Barhoum foi alvejado num terreno vazio de Rafah, no sul do território, na presença de membros das famílias dos três responsáveis do braço armado do Hamas, mortos em 2014, nos últimos dias da guerra entre Israel e o movimento palestino.

Um dos três comandantes mortos em um ataque da aviação israelense era Mohammed Barhoum, primo do palestino executado.

"Aplicamos o castigo contra nosso filho Ahmad Saïd Barhoum assim que não tivemos nenhuma dúvida de sua implicação no assassinato" dos três comandantes das Brigadas Ezzedine al-Qassam, indicou a família em um comunicado.

Já o Hamas celebrou a execução do "criminoso".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos