Rapper alemão do Estado Islâmico morre em bombardeio na Síria

Hong Kong, 19 Jan 2018 (AFP) - Um rapper alemão que combateu com o grupo Estado Islâmico (EI) e se casou com uma tradutora do FBI que devia espioná-lo, morreu em um bombardeio aéreo na Síria, segundo um site de monitoramento de grupos jihadistas.

Denis Cuspert, que era conhecido pelo nome artístico de Deso Dogg, virou um dos mais famosos combatentes ocidentais do grupo jihadista ao aparecer em inúmeros vídeos de propaganda, inclusive em um em que é visto com o que parece ser uma cabeça cortada.

O alemão, originário de Gana, morreu na quarta-feira, em um bombardeio na cidade de Gharanij, província síria de Deir Ezzor, indica um comunicado da pró-jihadista Wafa Media Foundation, traduzido para o inglês do americano SITE.

O EI também postou oito fotos no Telegram do que afirma ser o corpo ensanguentado do combatente.

A morte de Cuspert já havia sido anunciada em outras ocasiões, inclusive pelo Pentágono.

Daniela Greene, a tradutora do FBI que operava como agente disfarçada para espionar Cuspert, teria fugido em junho de 2014 para a Síria para se casar com ele, depois de se apaixonar pelo jihadista, segundo documentos da justiça americana.

Greene, que foi detida ao voltar aos Estados Unidos, declarou-se culpada de falso testemunho em referência ao terrorismo internacional e foi condenada a dois anos de prisão.

Cuspert jurou lealdade ao líder do EI, Abu Bakr al Bagdadi, e era responsável por recrutar combatentes alemães.

Ele teria ameaçado o ex-presidente Barack Obama, assim como cidadãos alemães e americanos, e incentivou muçulmanos ocidentais a realizar atentados.

bur-kaf/hg/me/acc/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos