Democratas priorizam imigrantes, e não militares, diz Trump após paralisia

Washington, 20 Jan 2018 (AFP) - O presidente americano, Donald Trump, atacou a oposição democrata neste sábado (20), afirmando que esse partido está mais preocupado com os "imigrantes ilegais" do que com os militares, ou com a segurança na fronteira, após o fechamento parcial de agências federais.

O "shutdown" foi provocado pelo fracasso em se chegar a um acordo sobre o orçamento no Senado.

"Os democratas estão mais preocupados com os imigrantes ilegais do que com nossos grandes Militares, ou com a Segurança em nossa perigosa fronteira sul", tuitou Trump.

"Eles poderiam facilmente ter chegado a um acordo, mas em vez disso preferiram jogar a carta do 'shutdown' [fechamento do governo]", denunciou.

O Senado tinha até a meia-noite de sexta-feira para aprovar o projeto de extensão do orçamento. Não obteve os 60 votos necessários, apesar das intensas negociações. O texto já havia passado pela Câmara de Representantes na véspera.

A paralisia das atividades federais entrou em vigor neste sábado, às 2h (horário de Brasília). Seus primeiros efeitos devem começar a serem sentidos a partir de segunda-feira.

Nas Forças Armadas, os militares deverão permanecer em seus postos, assim como policiais, patrulheiros da fronteira, agentes aduaneiros e operadores de voo em todo país.

No governo, serão mantidas as operações da Casa Branca, do Departamento de Estado, do Congresso e de órgãos como os Correios, ainda que com menos funcionários.

Entre os órgãos públicos que serão fechados está a Administração da Seguridade Social e os Departamentos de Habitação, Educação, Comércio e Trabalho, além da Agência de Proteção Ambiental.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos