Equador registra 22 mortes por vírus H1N1

Quito, 23 Jan 2018 (AFP) - Um surto de gripe H1N1 causou a morte de 22 pessoas no Equador, onde há 497 casos reportados, informou nesta segunda-feira o vice-ministro da saúde, Carlos Durán.

De 19 de novembro de 2017 a 20 de janeiro "temos 23 óbitos causados pelo vírus tipo influenza, 22 delas produzidas por H1N1", declarou Durán em uma entrevista coletiva.

O vice-ministro disse que outra pessoa morreu pelo vírus H3N2.

A província de Pichincha, cuja capital é Quito, concentra 80% dos casos. Os 20% restantes se encontram repartidos entre Imbabura (norte), Tungurahua e Chimborazo (centro).

Como medida de prevenção, as autoridades pretendem distribuir 3,9 milhões de vacinas em todo o país.

Em 2013 e 2016 o país relatou mais de mil casos de H1N1, segundo as autoridades. A primeira vez que se detectou o vírus H1N1 no Equador foi em 2009.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos