Moscou acusa EUA de manipular investigação sobre armas químicas na Síria

Moscou, 24 Jan 2018 (AFP) - A Rússia acusou os Estados Unidos, nesta quarta-feira (24), de manipularem as investigações sobre o uso de armas químicas na Síria, depois de Washington denunciar Moscou como responsável por um ataque desse tipo.

Ontem, o secretário de Estado americano, Rex Tillerson, considerou que "a Rússia tem, em última instância, a responsabilidade pelas vítimas de Guta Oriental", onde 21 pessoas morreram asfixiadas na segunda-feira (22).

"Discordamos totalmente da abordagem americana, que, de fato, manipulou a investigação sobre os casos anteriores" de ataques químicos, rebateu o porta-voz do Kremlin, Dimitri Peskov, em declarações à imprensa nesta quarta.

Tillerson estava em Paris para lançar, junto com cerca de 30 países, uma iniciativa para perseguir responsáveis por ataques químicos na Síria.

Essa reunião começou no momento em que o governo de Bashar al-Assad foi acusado de ter cometido um sangrento ataque químico contra um enclave rebelde em Guta oriental, ao leste de Damasco.

Aliada do governo sírio, a Rússia pediu, nessa reunião, a criação de um "novo órgão internacional de investigação" sobre o uso de armas químicas na Síria para substituir a atual equipe de especialistas internacionais do grupo JIM. Seu mandato não foi renovado em função do veto russo.

as-all/gmo/lch/me.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos