Dia de intenso tiroteio na comunidade da Rocinha

Rio de Janeiro, 25 Jan 2018 (AFP) - A comunidade da Rocinha, a maior do Rio de Janeiro, foi cenário nesta quinta-feira (25) de longos tiroteios que deixaram ao menos quatro feridos, incluindo um policial, durante uma operação contra o tráfico de drogas, informaram fontes oficiais e um repórter da AFP.

Participaram da operação forças da unidade de elite (COE), detalhou a Polícia Militar em seu Twitter.

Em outra postagem, a Polícia pediu doações de sangue para um agente ferido.

A incursão foi realizada com blindados e o tiroteio, que começou pela manhã, durou até o final da tarde.

"Durante toda a tarde foram ouvidas rajadas de armas automáticas e disparos intermitentes", assinalou o repórter da AFP.

"Os moradores não conseguiam entrar nem sair", acrescentou.

Cerca de 100 mil pessoas, a maioria em condições insalubres, vivem na Rocinha, localizada na Zona Sul da cidade.

Na comunidade são registrados frequentes confrontos desde setembro devido a uma guerra de facções que disputam o controle do tráfico.

As hostilidades foram declaradas depois que um dos chefes do tráfico de drogas, Rogério Avelino da Silva, o "Rogério 157" - detido no início de dezembro - rompeu com a sua facção.

No ano passado o governo mobilizou os militares para tentar conter o contínuo aumento da violência no Rio.

Nesta quinta-feira, os militares participaram de uma operação contra o roubo de caminhões de carga nas rotas de acesso à cidade.

Segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) do Rio de Janeiro, em 2017 houve 10.599 roubos de carga no estado, diante dos 9.874 no ano anterior.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos