George Soros ataca Trump, bitcoin e gigantes da internet em Davos

Davos, Suíça, 25 Jan 2018 (AFP) - O bilionário americano de origem húngara George Soros lançou, nesta quinta-feira, ataques contra o governo de Trump, os gigantes da internet e o bitcoin, entre outros, durante seu jantar anual no fórum de Davos.

Como fez no ano passado, o investidor, de 87 anos, criticou duramente o governo do presidente americano, Donald Trump, que considerou "um perigo para o mundo".

Também atacou a Rússia de Vladimir Putin, que tachou de "Estado mafioso", na sala de recepção de um grande hotel da estação de esqui suíça que a cada ano celebra o Fórum Econômico Mundial.

Soros descreveu o Facebook e o Google como "monopólios cada vez mais poderosos" que poderiam estar tentados a se aliar com "regimes autoritários" para criar "uma rede totalitária como as que Aldous Huxley ou George Orwell poderiam ter imaginado" em seus romances "Admirável mundo novo" e "1984".

"Davos é um bom lugar para anunciar que (estas empresas) têm os dias contados", afirmou no fórum, aonde os gigantes da internet enviaram um exército de representantes.

Soros, grande crítico do capitalismo ultraliberal, afirmou que os gigantes da internet deverão obedecer a regulações mais severas, impulsadas principalmente pela comissária europeia da Concorrência, Margrethe Vestager, que descreveu em seu discurso como uma "Nêmesis", a deusa da vingança.

"Não é uma moeda", disse Soros quando perguntado sobre a criptomoeda bitcoin, considerando que seus frequentes surtos ascendentes são "uma bolha típica".

O investidor não acredita, no entanto, em uma "queda brutal" do bitcoin, mas em um declínio gradual, devido ao atrativo que este supõe para os regimes autoritários graças a seu anonimato.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos