Curdos não participarão na reunião de paz sobre a Síria em Sochi

Beirute, 28 Jan 2018 (AFP) - Os curdos anunciaram neste domingo que não participarão na reunião sobre a Síria prevista para 30 de janeiro em Sochi, Rússia, "em consequência da situação em Afrin", território curdo no norte da Síria que é cenário de uma ofensiva turca.

"Já afirmamos antes que se esta situação persistisse em Afrin não poderíamos estar presentes em Sochi", declarou à AFP uma das líderes curdas, Fawza Youssef.

A reunião de Sochi, estimulada por Moscou e Teerã, aliados do regime de Damasco, e Ankara, que apoia os rebeldes sírios, busca reunir representantes do governo e da insurgência na Síria.

"Turquia e Rússia são os fiadores de Sochi e estes dois países chegaram a um acordo sobre Afrin (em detrimento dos curdos), o que contradiz o princípio de diálogo político", afirmou Youssef.

A Turquia iniciou em 20 de janeiro uma ofensiva na região de Afrin, noroeste da Síria, contra a milícia curda das Unidades de Proteção Popular (YPG), grupo que Ancara considera uma organização "terrorista".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos