Brasil decretará 'estado de emergência social' na fronteira com Venezuela

Brasília, 15 Fev 2018 (AFP) - O governo brasileiro anunciou nesta quinta-feira (15) a iminente declaração de um "estado de emergência social" em Roraima para conter a chegada em massa de venezuelanos que fogem da crise em seu país.

A medida permitirá agilizar "a liberação de recursos para obras de infraestrutura e ações humanitárias na região", detalhou o governo em um comunicado, após uma reunião do presidente Michel Temer com vários de seus ministros.

Também duplicarão, de 100 para 200, o número de militares na área, afirmou o ministro da Defesa, Raul Jungmann, citado no comunicado.

A mobilização buscará organizar o fluxo permanente de venezuelanos que fogem da crise política, econômica e social que o país caribenho atravessa.

A medida, que deve ser assinada nos próximos dias, também prevê a instalação de pontos de controle no interior de Roraima e o envio de um hospital de campanha.

O governo brasileiro já havia anunciado na segunda-feira a formação de um comitê especial sob o controle das Forças Armadas e a injeção de recursos federais para lidar com a crise migratória em Roraima.

Segundo estimativas oficiais, cerca de 40 mil venezuelanos vivem em Boa Vista, capital de Roraima, equivalente a 10% da população da cidade.

A chegada em massa de venezuelanos nos últimos meses provocou situações de tensão com a população local.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos