Defesa de 'El Chapo' em risco por falta de recursos, diz advogado

Nova York, 15 Fev 2018 (AFP) - A defesa do mexicano "El Chapo" Guzmán, um dos maiores chefões do tráfico de drogas da história, preso nos Estados Unidos quase em isolamento total há mais de um ano, está em risco por falta de recursos, segundo seu advogado.

Eduardo Balarezo, encarregado da defesa de Guzmán, disse nesta quinta-feira (15), após uma audiência na corte federal do Brooklyn, ter recebido de "amigos" de "El Chapo" um primeiro pagamento parcial de seus honorários, de um total de três, mas que não estão em condições de pagar o restante.

Ele insistiu em que continuará defendendo seu cliente, mas "há coisas que precisamos fazer que não podemos por falta de fundos" para gastos de viagens, em investigações e peritos ou para obter documentos, explicou o advogado a jornalistas após a audiência.

É uma espécie de "beco sem saída" porque as regras não permitem ao acusado, nem ao seu advogado dar ordens a ninguém sobre nada, lamentou.

O ex-chefe do cartel de Sinaloa, de 60 anos, que protagonizou duas fugas espetaculares de prisões mexicanas, é acusado de comandar um dos maiores impérios do narcotráfico das Américas e de enviar mais de 200 toneladas de cocaína aos Estados Unidos. Se for declarado culpado, pode ser condenado à prisão perpétua.

Balarezo disse que há umas 100 testemunhas potenciais do governo, presos que buscam a redução de suas penas. "Precisamos investigar estas pessoas", destacou.

"El Chapo" quis ler uma carta na audiência, mas o juiz Brian Cogan não o permitiu e a promotoria informou estar preocupada de que aproveitasse a ocasião para enviar mensagens a alguém.

Segundo Balarezo, entre outras coisas, "El Chapo" queria insistir em que não se declarará culpado, nem colaborará com o governo e que só quer um julgamento justo.

O ex-chefe do tráfico dirigiu-se, então, a seu advogado, e pediu que lhe explicasse "o problema" que tem com "o ar" condicionado em sua cela. "Diga-lhe que estou doente com toda a situação", afirmou.

"El Chapo" sofre "constantemente de dores de cabeça e vomita quase todos os dias", explicou Balarezo aos jornalistas.

"Ou está muito frio ou muito quente, não consegue dormir, não consegue se concentrar, não consegue ajudar em sua defesa pelas condições", disse Balarezo. Não lhe permitem comprar comida e lhe dão "muitas vezes um pedacinho de presunto com uma fatia de pão, talvez um suco; isso é tudo".

Sua esposa, a ex-miss Emma Coronel, mais de 30 anos mais jovem que "El Chapo", esteve, como de hábito, na corte, com as duas filhas gêmeas do casal, de seis anos, que também o visitaram esta semana na prisão durante uma hora. O acusado as saudou com a mão.

O processo de seleção dos jurados, que deve durar uma semana, começará em 5 de setembro, e o julgamento "três a quatro meses".

"Tomara que terminemos para o Natal", disse Balarezo, destacando que a promotoria já entregou mais de 300.000 páginas de evidências.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos