Trump anuncia que visitará escola da Flórida onde ocorreu o massacre

Washington, 15 Fev 2018 (AFP) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira que deve visitar a escola em Parkland, no estado da Flórida, onde no dia anterior um jovem matou 17 pessoas.

"Estou fazendo planos para visitar Parkland, para me encontrar com as famílias", declarou o presidente em um pronunciamento à nação após o tiroteio.

Trump evitou, no entanto, qualquer referência à legislação vigente sobre a posse e porte de armas de fogo.

Mais cedo, ele determinou que as bandeiras fossem colocadas a meio mastro em respeito às 17 vítimas da violência.

"Nossa nação está de luto por aqueles que perderam seus entes queridos no tiroteio na escola secundária Marjory Stoneman Douglas", afirmou o presidente.

Anteriormente, Trump atribuiu o tiroteio na escola da Flórida a uma perturbação mental e à falta de vigilância.

"Tantos sinais de que o atirador da Flórida era um perturbado mental, expulso, inclusive, da escola por sua conduta má e errática. Os vizinhos e os colegas de turma sabiam que era um grande problema. É preciso informar esses casos às autoridades sempre, de novo e de novo!", tuitou o presidente americano nesta quinta-feira.

Trump não mencionou em momento algum o problema das armas de fogo, apesar de o autor do tiroteio, Nikolas Cruz, de 19 anos, estar armado com uma AR-15 e vários carregadores quando invadiu a escola secundária no final das aulas de quarta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos