Chefe da missão da OEA contra a corrupção em Honduras renuncia ao posto

Tegucigalpa, 16 Fev 2018 (AFP) - O chefe da missão da OEA de luta contra a corrupção em Honduras, Juan Jiménez Mayor, anunciou sua renúncia ao cargo por falta de apoio do secretário-geral da entidade, Luis Almagro, e de "ferramentas para cumprir o trabalho".

"Com grande pesar e após uma profunda reflexão comunico minha renúncia ao cargo", anunciou no Twitter o advogado peruano que comandou a Missão de Apoio Contra a Corrupção e a Impunidade em Honduras (MACCIH), criada em fevereiro de 2016.

Na quinta-feira foi publicada em Honduras uma nota enviada por Almagro ao presidente hondurenho, Juan Orlando Hernández, que ressalta a necessidade de "fortalecer o funcionamento da MACCIH porque não tem siso capaz de apresentar resultados".

Jiménez lamentou em um comunicado que Almagro se nega a recebê-lo desde agosto de 2017.

Jiménez e o procurador-geral, Oscar Chinchilla, anunciaram em 11 de dezembro acusações contra cinco deputados que teriam recebido recursos do Poder Executivo para projetos sociais, mas que desviaram para contas pessoais.

Na renúncia, Jiménez lamentou a mudança pelo Congresso em 18 de janeiro da lei de orçamento, que impede a abertura de processos até que o Tribunal Superior de Contas conclua as auditorias, o que levou a justiça a desistir do processo contra os deputados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos