Funcionários do setor ferroviário anunciam protesto contra reformas de Macron

Paris, 16 Fev 2018 (AFP) - Os funcionários do setor ferroviário francês foram convocados a protestar no dia 22 de março en todo o país, ao lado dos funcionários públicos, contra a agenda de reformas do presidente Emmanuel Macron.

O maior sindicato da França, CGT, convocou os protestos contra os planos do governo de eliminar alguns privilégios dos trabalhadores do setor.

O que motivou a convocação foi um relatório que recomenda a reforma geral da empresa nacional de ferrovias SNCF, que registra muitas dívidas, e que foi apresentado pelo governo de Macron na quinta-feira.

"Os trabalhadores do setor ferroviário organizarão um protesto nacional em 22 de março e, com certeza, defenderão os serviços públicos, seus empregos e seu estatuto", disse o líder do CGT, Philippe Martinez, à rádio France Inter.

Os funcionários públicos também pretendem organizar manifestações no mesmo dia contra uma reforma de corte de empregos e que destina mais recursos a contratos a curto prazo no funcionalismo público.

Macron enfrentou uma primeira onda de manifestações lideradas pelo CGT em setembro e outubro do ano passado contra as mudanças na lei trabalhista, mas estas não impediram a aprovação da reforma.

jah-adp-meb/acc/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos