Governo etíope decreta estado de emergência após renúncia de premier

Adis Abeba, 16 Fev 2018 (AFP) - O governo etíope decretou nesta sexta-feira (16) o estado de emergência com efeito imediato, no dia seguinte da renúncia do primeiro-ministro, Hailemariam Desalegn, informou a televisão pública.

"Ao final de uma reunião do conselho de ministros, foi decretado o estado de emergência a partir de agora", declarou o apresentador do jornal da televisão pública EBC, lendo um comunicado oficial do governo.

"Para proteger o sistema constitucional, a instauração do estado de emergência se tornou necessária", acrescentou o comunicado.

Desalegn renunciou na quinta-feira, depois de surgirem divisões na coalizão no poder, em um contexto de manifestações contra o governo.

Em 2015 e 2016, a Etiópia foi palco das maiores manifestações contra o governo em 25 anos, e sua repressão deixou ao menos 940 mortos, segundo a Comissão Etíope de Direitos Humanos, vinculada ao governo.

A tranquilidade só retornou após a instauração do estado de emergência, entre outubro de 2016 e agosto de 2017, embora ainda haja manifestações ocasionais.

cs-fal/jz/es/db/cb

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos