Novos ataques em zona mapuche no sul do Chile deixam 26 caminhões queimados

Santiago, 16 Fev 2018 (AFP) - Vinte e seis caminhões foram incendiados durante a madrugada desta sexta-feira (16) em três ataques nas regiões de La Araucanía e Bío Bío, zonas de conflito com comunidades mapuche no sul do Chile, sem deixar vítimas, informaram as autoridades.

"Trata-se de feitos criminosos graves, tanto pela destruição material que ocorreu, como pelo grau de organização e o uso de armas com as quais foram executados", segundo declaração do ministro do Interior, Mario Fernández.

O maior ataque foi registrado em Bío Bío, onde 14 caminhões ficaram completamente queimados após o ataque de um grupo de encapuzados, que realizou vários disparos de escopetas para o ar antes de atear fogo aos veículos, segundo testemunhas.

Meios de comunicação locais reportaram outro ataque na região vizinha de La Araucanía, cerca de 800 quilômetros ao sul de Santiago, no qual três caminhões foram queimados. Enquanto isso, um terceiro atentado também ocorreu na região de Bío Bío.

No total, de acordo com o Ministério do Interior, os ataques deixaram 26 caminhões, uma caminhonete e três máquinas de trabalho florestal destruídos.

O governador da zona, Humberto Toro, garantiu ter "informação que nos permite elucubrar que agiram de maneira coordenada e com algum tipo de conexão nos ataques", segundo disse em entrevista com a rádio ADN.

O ministro Fernandez, no entanto, anunciou que o governo irá interpor ações "pelo crime de incêndio terrorista nos três feitos mencionados".

Nas duas regiões são frequentes os ataques incendiários a caminhões e maquinário florestal. A Polícia acusa grupos radicais mapuches, embora a Justiça não tenha conseguido creditar o vínculo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos