Trump reitera que sua campanha não fez nada ilegal após acusações a russos

Washington, 16 Fev 2018 (AFP) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reiterou nesta sexta-feira (16) que seu comitê de campanha não fez nada ilegal durante as eleições presidenciais de 2016, pouco depois de a Justiça acusar 13 russos de ingerência no pleito.

"O resultado da eleição não foi alterado. A campanha Trump não fez nada errado, não houve conluio!", reagiu Trump no Twitter.

De acordo com Trump, a "Rússia iniciou sua campanha antiamericana em 2014, muito antes que eu anunciasse que disputaria as presidenciais".

O Departamento de Justiça anunciou nesta sexta a acusação de 13 cidadãos e três empresas russas por ingerência nas eleições presidenciais de 2016 mediante a utilização de personagens fictícios nas redes sociais.

O objetivo, afirmam as autoridades, era fortalecer a candidatura de Trump e afetar sua adversária, Hillary Clinton.

No entanto, o procurador-geral adjunto americano, Rod Rosenstein, admitiu que a Justiça não conseguiu encontrar provas de que essa ingerência tenha tido qualquer impacto no resultado da eleição.

Segundo Rosenstein, os acusados levaram à frente "o que eles chamaram de uma 'guerra da informação' contra os Estados Unidos" com a intenção de "disseminar a desconfiança nos candidatos e no sistema político em geral".

Trump insistiu que seu comitê de campanha nunca incorreu em cumplicidade com cidadãos russos e que o suposto conluio não passa de uma "caça às bruxas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos