Militantes do partido britânico UKIP votam pela saída de seu líder

Londres, 17 Fev 2018 (AFP) - Os membros do partido britânico UKIP votaram neste sábado (17) a favor de retirar de suas funções Henry Bolton, líder da formação eurofóbica e anti-imigração, que mergulhou em uma nova crise.

O partido, que desempenhou um papel fundamental no referendo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, agora encara sua quarta eleição de líder em 18 meses.

Eleito em setembro, Bolton viu-se confrontado no mês passado com um voto de desconfiança do comitê executivo do partido, devido a um escândalo provocado depois dos comentários racistas de sua ex-namorada sobre a noiva do príncipe Harry. Apesar do voto contra ele, Bolton negou-se a renunciar.

Após este voto de confiança, convocou-se o congresso extraordinário deste sábado em Birmingham.

"Henry Bolton foi destituído por uma decisão democrática dos militantes", com 63% dos votos, declarou Paul Oakden, presidente não eleito do UKIP, encarregado do funcionamento organizacional do partido.

O líder populista teria sido alvo de uma enxurrada de pedidos para se demitir, depois que um jornal britânico revelou que sua agora ex-namorada Jo Marney fez comentários racistas sobre a noiva do príncipe Harry, Meghan Markle, e as pessoas negras.

Depois do escândalo, Bolton pôs fim à relação com Jo Marney, 29 anos mais jovem que ele, por quem havia deixado a esposa. Mas a imprensa britânica publicou depois fotos em que apareciam juntos.

No Daily Telegraph, Nigel Farage, líder histórico do partido, lamentou a ocorrência deste drama. Declarou, no entanto, apoio a Henry Bolton, avaliando que a situação do UKIP estava muito deteriorada para se lançar à busca de um novo chefe.

Bolton advertiu também neste sábado sobre o impacto que sua destituição teria. "Penso que vai ser muito difícil que o partido sobreviva".

Ex-oficial do exército de 54 anos, Bolton era o terceiro líder do partido desde que Farage deixou o cargo em novembro de 2016, pouco após o referendo de 23 de junho do mesmo ano, no qual se decidiu pela saída do Reino Unido da União Europeia.

O UKIP fez campanha pelo Brexit, mas desde então tem problemas em encontrar seu lugar enquanto deve fazer frente a dificuldades financeiras.

A eleição do novo líder deve ser organizada em um prazo de 90 dias. Durante esse período, a presidência será ocupada interinamente por Gerard Batten.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos