Dois trabalhadores humanitários são mortos na RD Congo

Nações Unidas, Estados Unidos, 19 Fev 2018 (AFP) - Dois trabalhadores humanitários de uma instituição de caridade francesa, que ajuda a fornecer água, foram mortos no leste da República Democrática do Congo, e um terceiro ainda está desaparecido, informaram as Nações Unidas nesta segunda-feira (19).

Os dois funcionários da Hydraulique Sans Frontieres (HYFRO) morreram no sábado perto de Mushikiri, na província de Kivu do Norte, enquanto estavam em serviço, assinalou o porta-voz da ONU, Farhan Haq.

Haq não deu os detalhes de suas nacionalidades, mas uma declaração do escritório humanitário da ONU em Kinshasa informou que eles foram alvo de "homens armados não identificados".

"A piora das condições de segurança em Kivu do Norte é preocupante e representa um grande obstáculo para a entrega de assistência humanitária a milhares de pessoas necessitadas", afirmou o porta-voz da ONU.

A enorme região oriental da RD Congo tem sido destruída pela violência, mas os confrontos entre soldados do governo e milícias, assim como enfrentamentos interétnicos, aumentaram desde 2017.

A província de Kivu do Norte, que faz fronteira com Uganda e Ruanda, viu um aumento particular no número de assassinatos e sequestros entre grupos étnicos rivais.

Quinze soldados da paz da ONU foram mortos em um ataque em dezembro a sua base no território beni de Kivu do Norte, atribuído aos rebeldes do ADF, um dos piores a atacar as forças de paz da ONU na República Democrática do Congo nos últimos tempos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos