Paquistão evita inclusão na lista de países que financiam terrorismo

Islamabad, 21 Fev 2018 (AFP) - O Paquistão evitou provisoriamente figurar na lista de países que financiam o terrorismo, afirmou nesta quarta-feira o ministro paquistanês das Relações Exteriores, que participa em uma reunião sobre o tema em Paris.

O Grupo de Ação Financeira Internacional contra a Lavagem de Capitais (GAFI, na sigla em inglês), um organismo intergovernamental com sede em Paris, decidiu solicitar um novo relatório sobre o Paquistão, que deve ser apresentado em um prazo de três meses.

"Não houve consenso para incluir o Paquistão na lista", afirmou o chanceler do país, Khawaja Asif.

O adiamento é uma consequência da mudança na lei que pretende tornar ilegais as organizações consideradas terroristas pela ONU.

As autoridades começaram a apreender os bens do grupo islamita Jamaat-ud-Daawa (JuD), cujo líder Hafiz Saeed é considerado um dos responsáveis pelos atentados de Mumbai, Índia, em 2008.

De acordo com a imprensa paquistanesa, a proposta de incluir o país na lista foi dos Estados Unidos, que critica o governo de Islamabad por abrigar terroristas.

O Paquistão permaneceu durante vários anos na lista cinza do GAFI, mas conseguiu sair em 2015.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos