Japão registra menor taxa de desemprego desde 1993

Tóquio, 2 Mar 2018 (AFP) - A taxa de desemprego no Japão foi de 2,4% em janeiro passado, o menor percentual desde abril de 1993, em um contexto de escassez de mão de obra, informou o governo nesta sexta-feira.

Desde junho de 2017, o desemprego se situava entre 2,7 e 2,8%, após ter caído de forma regular nos meses precedentes.

As condições de trabalho foram muito positivas em janeiro, com 159 ofertas de emprego por cada 100 demandas, do mesmo modo que em dezembro, uma relação não observada desde 1974.

Japão, que se diferencia de outros países industrializados por sua baixa taxa de desemprego, vive atualmente seu período mais longo de expansão econômica, com oito trimestres de crescimento consecutivos.

Os analistas antecipam que este período favorável prosseguirá nos primeiros meses de 2018, em um contexto econômico mundial favorável e graças à política monetária expansiva do primeiro-ministro Shinzo Abe, aplicada desde o final de 2012.

O lado negativo é que o consumo das famílias segue modesto e os salários aumentam pouco, apesar da pressão no mercado de trabalho.

Diante disto, o Japão não consegue acabar de forma duradoura com uma deflação que prejudica sua economia desde a explosão da bolha imobiliária e financeira, nos anos 80.

Os preços subiram apenas 0,9% em relação à janeiro de 2017, um resultado distante do objetivo do Banco do Japão (BoJ).

kh-anb/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos