Pequim pede contenção a Washington no uso de medidas protecionistas

Pequim, 2 Mar 2018 (AFP) - A China pediu nesta sexta-feira ao governo dos Estados Unidos para "conter" o uso de medidas protecionistas e a "respeitar as regras" do comércio internacional, depois que o presidente Donald Trump anunciou tarifas de importação elevadas para o aço e o alumínio.

O governo chinês pede aos Estados Unidos para "conter o recurso de medidas protecionistas e a respeitar as regras do comércio multilateral", afirmou Hua Chunying, porta-voz do ministério das Relações Exteriores.

"Se outros países seguirem seus passos, isto teria um impacto grave na ordem do comércio mundial", completou.

Hua Chunying reiterou a posição do ministério chinês do Comércio sobra as tarifas de importação sobre o aço e alumínio. Ela recordou que o governo dos Estados Unidos adotou mais de 100 medidas contra as importações, o que significa uma "proteção excessiva para seus bens nacionais".

Durante uma reunião na Casa Branca com representantes da indústria siderúrgica americana, Trump indicou que as tarifas sobre o aço devem chegar a até 25%, enquanto as taxas de importação de alumínio seriam de 10%.

A medida representa um novo passo do protecionismo americano e abre as portas para uma eventual guerra comercial, especialmente com China, Canadá e União Europeia.

rmw-jug/ehl/jhd/erl-me/pb/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos