Topo

Kim Jong Un comparece a show de artistas sul-coreanos em Pyongyang

01/04/2018 14h44

Seul, 1 Abr 2018 (AFP) - O líder norte-coreano Kim Jong Un e sua esposa compareceram neste domingo ao primeiro show de artistas sul-coreanos em Pyongyang em mais de uma década, informou a agência de notícias Yonhap, que citou como fonte o ministério da Cultura da Coreia do Sul.

A visita de artistas da Coreia do Sul é o episódio mais recente de uma série de iniciativas de reconciliação, antes da aguardada reunião de cúpula entre Kim Jong Un e o presidente sul-coreano Moon Jae-in em 27 de abril.

O jovem casal foi visto aplaudindo durante a apresentação de duas horas, à qual a poderosa irmã do líder, Kim Yo Jong, também assistiu.

Kim, que cumprimentou e tirou fotos com os artistas nos bastidores, afirmou que os eventos culturais entre as duas Coreias devem acontecer com maior frequência, sugerindo que se faça outro na capital sul-coreana no outono.

"Por favor, digam ao presidente (sul-coreano) Moon Jae-in a grandeza de um ato como esse. Agradeço um presente assim para o povo de Pyongyang", disse Kim a funcionários sul-coreanos.

Kim também demonstrou "grande interesse" pelas músicas dos cantores do Sul durante o show, afirmou à imprensa Do Jong-hwan, ministro sul-coreano de Cultura e chefe da delegação.

O processo de distensão acontece depois de vários anos de tensão, provocada pelos programas de testes nucleares e de desenvolvimento de mísseis da Coreia do Norte, que resultaram em várias sanções da ONU.

Os 120 artistas sul-coreanos - 11 grupos, assim com dançarinos, técnicos praticantes de taekwondo - chegaram no sábado à capital norte-coreana.

Os Jogos Olímpicos de Inverno organizados pela Coreia do Sul em fevereiro marcaram um ponto de mudança para uma rápida distensão entre Norte e Sul.

Kim Jong Un enviou para as Olimpíadas de Inverno atletas e animadoras de torcida, assim como sua irmã mais nova para a cerimônia de abertura.

Depois do evento, os países prosseguiram com os intensos contatos diplomáticos que resultaram em propostas de reuniões de cúpula entre as Coreias e também entre Pyongyang e Washington.

O encontro de cúpula intercoreano será o terceiro do tipo, depois das reuniões de 2000 e 2007. Nenhuma data foi estabelecida para um eventual encontro entre o presidente americano Donald Trump e Kim Jong Un, que na semana passada se reuniu em Pequim com o presidente chinês Xi Jinping.

A Coreia do Norte permanece muito isolada. O acesso à cultura procedente do exterior é severamente restrito e inclusive punido com penas de prisão. Mas o K-pop (a música pop da Coreia do Sul) é muito famosa graças aos pen drives importados ilegalmente da China.