HRW condena disparos de mísseis de rebeldes do Iêmen contra a Arábia Saudita

Dubai, 2 Abr 2018 (AFP) - A organização Human Rights Watch (HRW) condenou as ações dos rebeldes iemenitas huthis que lançaram mísseis de forma "indiscriminada e ilegal" contra áreas habitadas na Arábia Saudita.

Em 25 de março, os huthis, apoiados pelo Irã, lançaram sete mísseis balísticos contra quatro cidades. Os mísseis foram interceptados pela defesa antiaérea saudita, mas a queda dos destroços sobre uma residência matou um egípcio em Riad, capital da Arábia Saudita.

Outros dois mísseis foram destruídos na quinta-feira e sábado pela defesa antiaérea saudita.

Em um comunicado, a HRW afirma que os disparos "violam as leis da guerra" e recorda que desde o início do conflito, em março de 2015, os huthis bombardearam diversas vezes as zonas habitadas pelos civis.

A guerra no Iêmen deixou em três anos quase 10.000 mortos e mais de 54.000 feridos, incluindo civis, e provocou o que a ONU considera "a pior crise humanitária do mundo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos