Panamá inclui Maduro em lista de lavagem para proteger sistema financeiro

Panamá, 3 Abr 2018 (AFP) - O Panamá incluiu o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, em uma lista de "alto risco" de lavagem de dinheiro para proteger seu sistema financeiro, explicou nesta terça-feira (3) a chanceler do país, Isabel de Saint Malo.

A funcionária disse que a Comissão Nacional Contra a Lavagem de Dinheiro, dependente do Ministério de Economia e Finanças, fez uma "análise exaustiva" de outras listas similares com funcionários venezuelanos elaborados por Estados Unidos, União Europeia e Canadá.

Após esta análise, o governo panamenho decidiu também criar sua lista para "a proteção de nosso centro financeiro internacional", disse De Saint Malo à imprensa.

"Era importante pegar a lista da União Europeia, do Canadá e dos Estados Unidos e compartilhar com o setor (financeiro) quais são as pessoas que estão incluídas nestas listas para que o levem em conta em suas avaliações de risco", acrescentou.

Nesta segunda-feira, o Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela rechaçou este tipo de lista e classificou-as como grotescas e uma ameaça à soberania do país sul-americano.

Na semana passada, o Panamá anunciou que incluiu 55 altos funcionários venezuelanos em uma lista de pessoas de "alto risco" em matéria de lavagem de dinheiro, financiamento do terrorismo e proligeração de armas de destruição em massa.

Na lista, aparecem Maduro e Diosdado Cabello, líder do partido do governo venezuelano.

Também estão Maikel Moreno, presidente da máxima Corte, Tibisay Lucena, presidente do Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela, Tarek William Saab, procurador-geral, Adán Chávez, irmão do ex-presidente Hugo Chávez, Elías Jaua, ministro de Educação, e Ernesto Villegas, ministro de Cultura.

O governo panamenho pediu maior vigilância de "qualquer feito, transação ou operação" cujos beneficiários sejam os líderes venezuelanos que aparecem na lista.

O Panamá, acusado de ser um paraíso fiscal, faz parte do chamado Grupo de Lima, composto por 14 países da região que se opõem ao atual governo de Caracas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos