Topo

Itália: começam as consultas para a formação de governo

04/04/2018 06h23

Roma, 4 Abr 2018 (AFP) - O presidente da Itália, Sergio Mattarella, inicia nesta quarta-feira a primeira ase de consultas para designar o novo primeiro-ministro após o complexo resultado das eleições de março, quando nenhum partido ou coalizão obteve a maioria parlamentar necessária dirigir o país.

Como é tradição, Mattarella, verdadeiro árbitro da situação, receberá no Palácio de Quirinale os novos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado.

Também receberá o ex-presidente da República Giorgio Napolitino, um veterano na questão, que pode apresentar ideias para resolver a situação.

Na quinta-feira, o presidente receberá os representantes dos principais partidos políticos, incluindo a formação antissistema Movimento Cinco Estrelas, liderada por Luigi di Maio, que reclama o cargo de primeiro-ministro como representante do partido que recebeu o maior número de votos (32%).

A coalizão de direita - formada pela xenófoba Liga Norte, dirigida por Matteo Salvini, Força Itália, o partido de Silvio Berlusconi, e Irmãos da Itália, a extrema-direita neofascista de Giorgia Meloni - será recebida de forma separada, apesar de também reclamar o posto de chefe de Governo, por alegar ter recebido 37% dos votos e se considerar a verdadeira vencedora das eleições.

A Itália, sem as referências de políticos que marcaram o século XX, está representada com novas cores, já que 50% dos italianos votaram em partidos antissistema, ou seja, o M5E e a Liga liderada pelo xenófobo Salvini.

As declarações e tentativas de diálogo do último mês entre os principais líderes não permitem vislumbrar um acordo para desbloquear a situação.

Todos os cenários são possíveis e muitos consideram que a primeira fase de consultas não apresentará resultados.

bur-kv.