STF começa a decidir se Lula será preso após segunda instância

Brasília, 4 Abr 2018 (AFP) - O Supremo Tribunal Federal brasileiro iniciou nesta quarta-feira o julgamento que decidirá se Lula pode ou não ser preso após a condenação em segunda instância.

Trata-se de uma das sessões mais cruciais da história deste tribunal e que determinará se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode apelar em liberdade contra a condenação a 12 anos e um mês de prisão.

Os onze ministros do Supremo emitirão seu voto sob fortes pressões de partidários e adversários do ex-chefe de Estado, apontado como favorito nas pesquisas para as eleições presidenciais de outubro.

A sessão foi aberta pela presidente do STF, Cármen Lúcia, seguida pelo relator do caso, Edson Fachin, que será o primeiro a pronunciar-se.

O ex-presidente (2003-2010) se declara inocente e denuncia uma conspiração das elites para impedir que volte ao poder nas eleições de outubro, nas quais as pesquisas o situam como favorito.

Independentemente da sua situação judicial, a situação eleitoral de Lula só poderá ser decidida em agosto, quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) admitir ou rejeitar as candidaturas.

dw-js/ml/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos