Topo

Catar introduz serviço militar voluntário para mulheres

05/04/2018 20h35

Doha, 5 Abr 2018 (AFP) - O Catar estabelecerá um serviço militar para mulheres pela primeira vez, e ampliará o tempo obrigatório de serviço dos homens nas Forças Armadas, em virtude de uma lei emitida pelo emir do país, informou a imprensa estatal.

As mulheres de mais de 18 anos poderão cumprir de forma voluntária o serviço militar introduzido por esta lei, que entrará em vigor imediatamente, e os homens terão que cumpri-lo durante um ano em vez de três meses, comunicou a imprensa estatal nesta quinta-feira.

"Todos os homens catarianos de entre 18 e 35 anos (...) deverão cumprir o serviço militar", destaca a Agência Catariana de Notícias. "O serviço nacional para mulheres é voluntário".

Segundo fontes familiarizadas com o assunto, é a primeira vez que as mulheres estão autorizadas a empreender o serviço militar, embora algumas já participem nas Forças Armadas em postos administrativos.

Por enquanto se desconhece quais cargos as mulheres que forem voluntárias no serviço militar poderão assumir.

A decisão de ampliar as normas sobre recrutamento chega em um momento em que o Catar está em plena crise diplomática com seus vizinhos do Golfo, que já dura dez meses.

Em junho, a Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Barein e Egito romperam relações diplomáticas e comerciais com o Catar, que acusam de financiar extremistas islâmicos e de estreitar seus vínculos com o Irã, rival de Riad.

O Catar rejeita as acusações e afirma que os países que o boicotam planejavam uma intervenção militar para resolver a crise.

Segundo a nova lei, quem tentar evitar o serviço militar poderá enfrentar até três anos de prisão e uma multa de até 50.000 riais (13.700 dólares).